Brasília/DF – (61) 3244-1810 (61) 98247-4460
Recife/PE – (81) 3032-4567 (81) 99535-2737
Anápolis/GO – (62) 98259-1481
Pelotas/RS – (53)3305-2456 (53) 99900-2244

Saiba se seu filho tem vício em jogos eletrônicos


Saiba se seu filho tem vício em jogos eletrônicos

Os hábitos mudaram e hoje em dia a tecnologia está presente em quase todos os setores da nossa vida. Ver os nossos filhos o tempo todo com os olhos fixos no computador ou celular muitas vezes nos deixa apreensivos.

Até onde é saudável estar em contato com a tecnologia? Existe uma medida que nos mostra quando nossos filhos ou nós mesmos estamos passando dos limites? 

Pretendemos estabelecer aqui o limite entre o que é saudável e necessário e o que é exagerado e por isso pode prejudicar a vida do usuário. Também iremos

apresentar os sintomas que caracterizam o vício em jogos eletrônicos.

Você não está preocupado à toa

Apesar de o assunto parecer novo, os profissionais da Clinica Viva Melhor já estão familiarizados com esse tipo de distúrbio.

Afinal, este problema causa de preocupação em quase todo o mundo. Não é à toa que a Organização Mundial da Saúde (OMS) incluiu o vício em jogos eletrônicos na lista dos distúrbios mentais.

Sintomas do vício em jogos eletrônico

A Clínica Viva Melhor elencou 5 sintomas para identificar o vício em jogos eletrônicos. Veja se você consegue reconhecer algum deles no seu filho:

Fissura 

Sente-se entediado quando não está jogando. Fica inquieto e não consegue ficar, mesmo por períodos curtos, sem jogar.

Crise de abstinência

Se não pode jogar, se sente ansioso, triste, irritado e pode apresentar tremores nas mãos.

Perda de interesse por outras atividades

não se mostra animado por qualquer coisa diferente de jogos. Inclusive, se afasta dos amigos e de outras atividades que antes lhe proporcionavam prazer.

Mentira

Pra evitar as críticas, mente para amigos e familiares sobre o tempo em que passa jogando.

Escalada do tempo de jogo

Perde o controle do tempo que passa jogando e, mesmo diante dos problemas que isso acarreta, não consegue mudar este quadro.

Nem todo excesso é doença

Para determinar se uma pessoa está doente e precisa de ajuda, é preciso verificar se o hábito está interferindo em aspectos básicos da vida da pessoa e dos que a cercam, como sono, alimentação, educação e vida social.

O seu filho pode ser apenas um entusiasta de jogos e não um dependente. Mas, ainda assim, os excessos podem trazer alguns prejuízos à vida dele. Se ele passa tempo demais jogando, tente negociar uma redução. Ajude-o a descobrir alguma atividade interessante longe das telas dos games.

Talvez o seu filho precise de um empurrãozinho para se interessar por outro tipo de atividade. Converse com ele e descubra se não há interesse em praticar algum esporte ou aprender algo novo.

Clinica Viva Melhor

A diferença entre ser um entusiasta dos jogos eletrônicos e estar viciado é uma linha tênue. Todo excesso deve ser combatido. Se você concluiu que seu filho desenvolveu este tipo de vício, ele precisa de ajuda e a Clínica Viva Melhor está preparada para amparar o seu filho.

Se tem alguma dúvida a respeito do assunto, nos procure. Somente um profissional especializado poderá fazer um diagnóstico seguro e lhe orientar da forma adequada para obter sucesso na luta contra o problema.