Brasília/DF
4003 1602 (61) 99143-6466
Recife/PE
4003 1602 (81) 99279-3331
Anápolis/GO
4003 1602 (61) 99143-6466
Pelotas/RS
4003 1602 (51) 99860-2244
Fortaleza/CE
4003 1602 (85) 99169-6837

Como se internar em uma clínica psiquiátrica?


Como se internar em uma clínica psiquiátrica?

Os conflitos diários, perdas, dificuldades em lidar com as emoções, estresse, uso de drogas ilícitas, hereditariedade, exagero no uso de medicações especificas, falhas no funcionamento do cérebro, alterações clínicas, são possíveis fatores que podem ocasionar problemas na mente.

Muitos deles necessitam de tratamento com um profissional específico, o psiquiatra. Há casos em que os problemas mentais já nascem com a pessoa, mas, de igual modo, precisam ser tratados.

No post de hoje, você saberá quais são os transtornos psiquiátricos mais comuns e quando e como procurar uma clínica. Leia mais e fique por dentro!

Quais são os transtornos psiquiátricos mais comuns em nossa sociedade?

No mundo todo, mais de 700 milhões de pessoas sofrem com algum tipo de transtorno mental.

Existem mais de 200 problemas mentais que comprometem o comportamento, o sistema cognitivo e as emoções das pessoas.  Os mais comuns são:

Quando sei que é momento certo de buscar uma clínica psiquiátrica?

Existem alguns fatores que tornam necessária uma medida mais extrema, como a internação. Ela é recomendada em casos nos quais a medicação em casa não está mais resolvendo.

Quando pessoas que, mesmo com uso da medicação, possuem comportamento muito agressivo consigo, pode-se suspeitar do aumento do risco de ela cometer suicídio.

Pode também acontecer de o indivíduo passar a oferecer risco para outras pessoas a sua volta. Trata-se de um caso que igualmente requer a necessidade de internação.

Como me internar ou internar alguém em uma clínica psiquiátrica?

Agora que já sabe os motivos pelos quais a internação é necessária, o próximo passo e buscar uma clínica psiquiátrica.

Haverá casos em que o indivíduo fará essa escolha livremente, pois ele mesmo se dará conta dos riscos que está correndo ou do perigo que oferece aos outros e decidirá buscar ajuda, mas isso dependerá muito do tipo de transtorno e do grau em que ele se encontra. Quando ele vai à clínica e é avaliado e internado, houve internação voluntária.

Em outras situações, quando a pessoa não terá essa consciência, será necessária a intervenção de algum familiar ou amigo, que será responsável para ir em busca de uma clínica psiquiátrica com o objetivo de que um profissional possa avaliar e, se preciso, internar essa pessoa. A isso chamamos de internação involuntária.

Um terceiro tipo de internação é a compulsória. Ela não depende do paciente e nem de seus familiares, sendo determinada por um juiz, geralmente em situações de ameaça à ordem pública, por exemplo.

A Clínica Viva Melhor trabalha com todos os tipos de internação. É importante ressaltar que um médico avaliará o paciente para verificar seu estado, assim como continuará a acompanhar seu desenvolvimento. 

Talvez a internação seja necessária apenas na etapa inicial do tratamento e em breve você ou seu ente querido poderá retomar a vida normal apenas com o uso de medicação. Venha nos fazer uma visita!